Cultura
Unzó Tombenci Neto preserva história de um dos terreiros mais antigos da Bahia
Fotografias, documentos históricos e indumentárias fazem parte do acervo do memorial

Crédito: Divulgação

O Memorial Unzó Tombenci Neto, o primeiro de matriz africana do Sul da Bahia, está localizado na Avenida Brasil, no Alto da Conquista, em Ilhéus. Suas paredes guardam um rico acervo histórico sobre a história do centenário Terreiro Matamba Tombenci Neto, ou, carinhosamente chamado por muitos de “Terreiro de Mãe Ilza”, nome da matriarca.

A história do Terreiro Matamba Tombenci Neto teve início ainda no século XIX, mais precisamente no ano de 1885, quando Tiodolina Félix Rodrigues, a Nêngua de InkiceIyá Tidú, fundou o Terreiro Aldeia de Angorô. Hoje, dirigido por Mameto Mukalê (Ilza Rodrigues), o terreiro de Candomblé Angola tem uma longa tradição na cidade de Ilhéus e também possui uma intensa relação com a comunidade do Alto da Conquista, por ser palco de diversos projetos socioculturais gratuitos.

Inaugurado em 2006, o Memorial Unzó Tombenci Neto, segundo o gestor do espaço, Marinho Rodrigues, foi criado com o objetivo de contar e preservar a história do centenário Terreiro Matamba Tombenci Neto. “Essa história é contada por uma foto, indumentária, instrumento musical ou documento histórico, que faz parte do acervo do memorial”, explica Marinho.

Em 2015, o memorial foi fechado devido à problemas em sua estrutura. Em 2016, o museu passou uma reforma, que só foi possível graças à contribuição de pessoas de todo o Brasil por meio de uma “vaquinha” virtual. Ganhou nova pintura, iluminação e o projeto expográfico também sofreu alterações, tudo pensado para que o visitante tenha uma experiência satisfatória ao conhecer o espaço, que guarda uma grande parte da memória do Candomblé Angola da Bahia.

No memorial, é possível aprender tanto a história do Candomblé de Angola, quanto de Ilhéus, pois elas, muitas vezes, se confundem. Marinho Rodrigues ainda ressalta que “nesse espaço, estudantes e pesquisadores podem conhecer um pouco mais da matriz africana, seja religiosa ou cultural, em Ilhéus e também da resistência das comunidades tradicionais de terreiro”. As fotografias, documentos e objetos preservados, despertam a curiosidade de quem reserva um tempo para visitar o local.

O Memorial Unzó Tombenci Neto funciona das 9h às 12h e das 14h às 17h. O valor cobrado para a visita é de R$ 3. Grupos de estudantes, desde que marquem a visita com antecedência, não pagam. O espaço também faz parte do Circuito de Memória e integrou as atividades da 15ª Semana Nacional de Museus, que aconteceu entre os dias 15 e 19 de maio, em Ilhéus.


Fotografias, documentos históricos e indumentárias fazem parte do acervo do memorial

Crédito: Divulgação

 
Mais Notícias
   20/6/2017 - Festejos do São João vão tomar conta de Ilhéus nos próximos dias
   17/6/2017 - Cantor e compositor Xangai faz show no TMI
   14/6/2017 - Músicos de Ilhéus realizam show para ajudar na restauração da igreja São Jorge
   29/5/2017 - Humorista Miguel Marques apresenta em Ilhéus a comédia ´Chegando junto´
   29/5/2017 - Artistas de Ilhéus realizam show beneficente no Teatro Municipal
   24/5/2017 - ´Sincericídio´ ganha espaço no TMI
   16/5/2017 - FAEG-Sul Itinerante de Itapitanga fortalece políticas públicas de cultura
   12/5/2017 - TPI anuncia ´Os fuzis da senhora Carrar´, na Tenda
   9/5/2017 - ´O santo e a porca´ será apresentado no TMI, sexta
   3/5/2017 - ´O Circo Frito´ chega a Ilhéus
   2/5/2017 - Mostra Cultural do projeto Otambí acontece nesta quinta
   29/4/2017 - FICC e UESC promovem projeto ´A Leitura vai à Praça´
   26/4/2017 - Globais trazem espetáculo para o TMI em maio
   20/4/2017 - Brena apresenta ´O que me toca´ no TMI
   20/4/2017 - Memória arquitetônica de Ilhéus é resgatada através de obras em papel
   17/4/2017 - Como produzir um show musical é tema de workshop em Ilhéus
   17/4/2017 - Festival Literário democratiza arte e poesia em Ilhéus
   11/4/2017 - Flavia Wenceslau chega a Ilhéus com o show Por Uma Folha
   10/4/2017 - Mostra Flios tem inscrições prorrogadas até dia 17
   10/4/2017 - Governo terá um olhar de contribuição e valorização da cultura, diz secretário



© Jornal Bahia Online | Todos os direitos reservados.   Layout