´Me ajude a casar´, apela ambulante em pleno centro de Ilhéus

Sueli, o apelo e o sonho
Maurício Maron

Uma cena no mínimo inusitada foi registrada hoje cedo pela equipe do Jornal Bahia Online, na rua Marquês de Paranaguá, centro comercial de Ilhéus. Dentre inúmeros camelôs espalhados pela área, uma apresentava um apelo diferente para conseguir vender o seu produto: "me ajude a casar. Compre um lacinho". E completava a mensagem com um texto bíblico: "o amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta". Sueli - a autora da iniciativa - e Wallace Rodrigo moram na comunidade de Vilas de São José. Há sete anos se conheceram e já no primeiro ano de relacionamento passaram a morar juntos. "Meu sonho é casar. Mas falta dinheiro", justificou a campanha.

A data, inclusive, já está marcada: 14 de dezembro. O local, também: Igreja Católica da comunidade onde vivem. No entanto, falta dinheiro para os preparativos. Foi aí que veio a ideia da sobrinha. Sueli Rocha de Souza já produzia lacinhos e comercializava na própria comunidade. "Ela deu a ideia da gente vir pra rua", revela. Há uma semana, ela ocupa um dos espaços do Calçadão, oferta seu produto e faz o apelo apaixonado. Dos 200 lacinhos que produziu, já vendeu cerca de 50. Ainda não dá para a solenidade de casamento. Mas ela, animada, não desiste. "Vai dar certo. Vou oficializar minha relação", confia.

 

pompy wtryskowe|cheap huarache shoes| bombas inyeccion|cheap jordans|cheap air max| cheap sneaker cheap nfl jerseys|cheap air jordanscheap jordan shoes