Cidade é é modelo em Educação Inclusiva

Oportunidade e igualdade
Ascom

Comprometida com a política de inclusão educacional dos alunos com necessidades educacionais especiais, a Secretaria da Educação de Canavieiras vem executando – ao longo dos últimos anos - ações visando garantir o direito ao acesso à educação nas escolas da rede municipal de Ensino, atendendo aos objetivos de Educação Inclusiva. O objetivo é possibilitar o acesso à aprendizagem por meio de todas as possibilidades de desenvolvimento que a escolarização oferece.

A secretária Municipal da Educação, professora Emília Augusto, explica que para a introdução desse novo conceito, foi realizado um mapeamento prévio do número de alunos com necessidades especiais. “A partir do resultado, implementamos todas as mudanças físicas e pedagógicas nas escolas. Hoje, temos 39 crianças atendidas, e todas contam com o auxílio de “cuidadoras” durante o período em que estão em sala. São sete profissionais, que acompanham individualmente esses estudantes para que eles consigam realizar atividades escolares e necessidades básicas, como ir ao banheiro, comer ou se comunicar”, explica.

Para atender a essa demanda, as mudanças são imprescindíveis, dentre elas a reestruturação física. “Introduzimos condições de acessibilidade, com a mudança na arquitetura e colocação de rampas, corrimãos, alargamento de portas e adaptações nos banheiros, dentre outras providências. Além disso, contamos com quatro salas de atendimento multifuncional em funcionamento nas escolas Antônio Carlos Magalhães, Comunitária São Boaventura, Noécia e também na Apae. São locais equipados com recursos pedagógicos adequados às necessidades educacionais especiais.”, disse a secretária.

Ao passo que cumpre as especificações da parte física, professores são capacitados para essa nova realidade, através de cursos e seminários abordando o tema. “Também contratamos pessoal especializado, a exemplo de intérpretes de libras para as crianças com dificuldades auditivas e de comunicação. O programa teve início em 2013 e além do turno normal, os portadores de necessidades especiais também estudam dois dias por semana, no contraturno, com a disposição de uma equipe multidisciplinar”, afirmou Emília.

Considerada um dos destaques da Rede Municipal de Ensino, a Associação de Pais e Alunos Especiais (Apae), atende no modelo tradicional de Educação Especial, e também alunos das escolas regulares, através do Atendimento Educacional Especializado (AEE). “São crianças com distúrbios de aprendizagem e pautas autistas”, explica a diretora da Escola Raio de Sol, onde funciona a Apae.

A Apae de Canavieiras foi fundada há 19 anos e presta assistência a 134 crianças e adolescentes portadores de necessidades especiais em dois turnos (matutino e vespertino). Grande parte desses alunos já foi inserida nas escolas do município, promovendo a inclusão. A instituição conta com uma equipe de profissionais e voluntários, como assistente social, psicóloga, fonoaudióloga, fisioterapeuta, educador físico, pedagogas e arte-educadora. A Apae oferece, ainda, oficinas de dança, artesanato, leitura e culinária.

pompy wtryskowe|cheap huarache shoes| bombas inyeccion|cheap jordans|cheap air max| cheap sneaker cheap nfl jerseys|cheap air jordanscheap jordan shoes