Marão destaca importância da IG do Cacau para a economia regional

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, destacou hoje (26), a conquista dos produtores de cacau do sul da Bahia que, após um processo de quatro anos, finalmente receberam anteontem o registro de indicação geográfica (IG) da amêndoa, na espécie de Indicação de Procedência (IP), concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI).

O selo permitirá aos cacauicultores da região vender sua produção a valores acima dos de mercado.  “É uma vitória da região, com reflexos positivos para a economia de Ilhéus, que tem no cacau um dos seus meios econômicos mais importantes. Com isso, o chocolate produzido com o nosso cacau também terá mais essa diferenciação a seu favor, valorizando o produto.”, disse o prefeito, lembrando também "da preservação ambiental que a cultura cacaueira propiciou".

O chefe do executivo municipal parabenizou a todos os segmentos envolvidos nesta conquista e lembrou que a IG garante uma maior organização à cadeia produtiva porque os produtores passam a trabalhar em cooperação; valoriza o potencial turístico da região, toda a tradição sociocultural e histórica local, que está ligada ao cacau; e traz agregação de valor ao produto, quando exige um cultivo sustentável.

 

A IG abrange uma área estimada em 61.460 quilômetros quadrados e abarca 83 municípios e seis territórios regionais: Baixo Sul, Médio Rio de Contas, Médio Sudoeste da Bahia, Litoral Sul, Costa do Descobrimento e Extremo Sul.

O pedido de registro foi apresentado pela Associação dos Produtores de Cacau do Sul da Bahia (APC) e contou com apoio de representantes do setor produtivo, do governo da Bahia e de instituições ligadas à cadeia, entre elas a Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (Faeb), o Senar Bahia e os sindicatos dos produtores rurais da região. “Quando as instituições se apresentam fortes, a cidade ganha, a região avança e todos melhoram”, resumiu Mário Alexandre.