Proposta de requalificação do CADHI é apresentada

Um projeto de requalificação do Centro de Atenção a Hipertensos e Diabéticos de Ilhéus (CADHI) foi apresentado ontem (9), à pedido, ao prefeito Mário Alexandre. A proposta é que o local passe a atender com toda a sua amplitude, oferecendo desde o trabalho de detecção, diagnóstico e tratamento, como acontece nos grandes centros especializados do País.

Para apresentar um diagnóstico da atual situação do CADHI, o prefeito convidou um dos mais respeitados endocrinologistas da região, o médico Luís Duarte. “O espaço está funcionando com médicos clínicos e enfermeiros, quando deveria contar com especialistas – endocrinologistas, nefrologistas, cardiologistas, dentre outros”, revela doutor Duarte.

A atual administração também não encontrou o histórico de pacientes atendidos pelo centro especializado e nem apresenta condições de, hoje, ampliar o número de atendimentos de novos casos. “Será preciso recadastrar os pacientes beneficiados e reabrir o cadastro para novas pessoas, atraindo-as com novas campanhas de esclarecimento sobre as duas doenças”, explica o médico, no relatório apresentado. Será, também, preciso fazer uma reavaliação da farmácia ambulatorial do CADHI.

Para o prefeito de Ilhéus este é um serviço que necessita passar por melhorias – e vai passar. “A hipertensão e a diabetes são duas doenças que merecem uma atenção especial do governo e nós vamos avançar nestes atendimentos”, assegura Mário Alexandre.

De acordo com o endocrinologista Luís Duarte, oito por cento da população mundial sofre com a diabetes. Este percentual também coincide com o índice estadual. De cada dois pacientes diagnosticados, um não sabe que está com a doença. A diabetes é a principal causa de cegueira e amputação não traumáticas no mundo e a segunda causa de morte, perdendo apenas para as doenças cardiovasculares.