Dona Conceição e o dia que a felicidade foi completa

“Nunca fui lembrada por ninguém. Jamais recebi um presente no dia do meu aniversário”. A frase dita por Conceição Santana dos Santos chamou a atenção da equipe de técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Social, durante a entrega das chaves do Condomínio Rio Cachoeira, no último dia 9, em Ilhéus. A pensionista foi uma das contempladas no Programa Minha Casa, Minha Vida e comemorava o direito à casa nova e o fim de um ciclo de 35 anos de responsabilidade com aluguel. Entre a alegria do presente, veio o desabafo da solidão.

“Aquilo marcou demais a gente”, afirma a secretária Soane Galvão. Verificando a documentação de dona Conceição, a equipe da SDS descobriu que ontem, dia 12, ela completaria 56 anos de vida. Era a hora de quebrar esse ciclo. “Foi um dia intenso, de organização. Primeiro, localizar a residência, providenciar flores, balões coloridos, mensagens gravadas, presente. Uma lembrança simples, mas como ela mesma falou, nunca tida antes”, explicou Soane Galvão.

À tarde, um carro improvisado pela SDS, e uma equipe da secretaria, subiram a ladeira do Basílio e foram ao encontro de dona Conceição. A alegria da pensionista – que completa a sobrevivência com recursos da atividade de marisqueira – se confundiu com a própria festa organizada pelos servidores da SDS.

“Vimos aqui dizer que a senhora foi lembrada no dia do seu aniversário”, disse a jornalista Meire Borges. “A secretária te mandou um beijo e as flores que representam a essência da vida. A vida tem a capacidade de mudar a todo tempo, como hoje, por exemplo”, completou.

Dona Conceição sorriu. Não conseguiu – e nem precisou – dizer mais nada.