Chocolate do sul da Bahia participa do maior evento de gastronomia e hotelaria

O Chocolate de Origem Fazenda Sagarana estará presente na Sirha 2018, maior evento de gastronomia e hotelaria do mundo, que acontece de 14 a 16 de março, no pavilhão 4 do São Paulo Expo, um dos principais destinos de eventos da América Latina. A programação excepcional foi criada para atrair profissionais, chefs mundialmente renomados e imprensa do setor. O chocolate divide estande com outros dois empreendimentos de sucesso da Bahia, o Café Latitude 13º, da Chapada Diamantina e a Cachaça Rio do Engenho, de Ilhéus.

A feira especializada em hotelaria e gastronomia inclui ainda palestras, workshops, inovações, demonstrações exclusivas, concursos internacionais e as principais novidades do setor, com previsão de 250 expositores e 15 mil visitantes nos três dias. O idealizador e executivo do Chocolate Fazenda Sagarana, Henrique Almeida, considera muito importante a presença da sua marca no evento. “O "food" é o segmento onde mais temos investido. Chefs que trabalham com qualidade já reconhecem que nossos chocolates são tão bons quanto os belgas e às vezes até melhor”, comenta o empresário e produtor de cacau.

Chefs - Henrique Almeida também comemora a parceria com outras marcas que colocam a Bahia na rota internacional de produtos altamente qualificados para os setores de gastronomia e hotelaria. “Minha paixão é ver nossos chocolates trabalhados por grandes profissionais, a exemplo do chef belga Laurent Rezette, que utiliza o Sagarana na produção de “éclair” no seu ateliê; e dos chefs Fabricio, do Origens em Salvador, e Edinho, do Amado, que usam os nossos chocolates nas sobremesas”. Cita ainda a parceria com a Momo Gelato, no Rio de Janeiro que tem uma loja no Hotel Copacabana Palace.

O Chocolate de Origem Fazenda Sagarana  - incluído na categoria “Tree to bar” (da árvore à barra) – é fabricado com amêndoas de cacau Maranhão no Sul da Bahia, em área de Mata Atlântica preservada e com justiça social. Produz três tipos de chocolate:  42,5% de cacau (ao leite) , ao leite, com favas de baunilha de Madasgacar e amêndoas de cacau cuidadosamente selecionadas;  67% de cacau cultivado na fazenda sombreada pelas folhas e flores de árvores nativas da Mata Atlântica e 76% de cacau, com aromas procedentes das plantações  onde é o cultivado o grão, de personalidade intensa e encorpada.