Ilhéus
Nazal destaca importância de audiência pública para debater PPA
Nazal na abertura do evento no TMI

Crédito: Secom/Clodoaldo Ribeiro

Ao abrir oficialmente, hoje (9) pela manhã, a primeira – das duas audiências públicas previstas para acontecer este mês - com o objetivo de promover a participação do cidadão, da sociedade civil e demais interessados na elaboração e discussão do Plano Plurianual (PPA) do município para 2018/2021, o vice-prefeito de Ilhéus e secretário municipal de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, José Nazal Pacheco Soub, destacou o que considera “o início de uma nova prática”, com a atual gestão estimulando um debate franco e democrático com a população sobre os destinos da cidade. O encontro aconteceu no Teatro Municipal e foi aberto ao público.

“Praticamos uma mudança saudável para Ilhéus que é o de encarar e olhar de frente os nossos problemas”, afirmou. Nazal destacou que o PPA é um conjunto de peças importantes para decisões políticas e de rumos que se dá à vida das pessoas na destinação de recursos, em concordância com os anseios populares. “É um guarda-chuva que vai abrigar as ações e metas, previstas e desejadas, para os próximos quatro anos – três do atual e um do próximo governo, tempo de vigência da lei”. As audiências – a de hoje e a próxima - também servirão para que a população dê sugestões de como quer ver os recursos públicos sendo aplicados.

De forma ampla - O PPA, de acordo com Nazal, não deve ser pensado apenas para um segmento, uma localidade, rua, bairro ou distrito. “Deve ser pensado de forma ampla e que atenda a todos”. Ele lembrou que a realização de duas Audiências Públicas atende ao que determina a Lei Orgânica do Município (LOM). É, também, a oportunidade de mostrar ao cidadão a forma de elaboração do PPA.

Hoje, durante a audiência pública, foi lembrado por facilitadores que as ideias de gestão do atual governo só serão, de fato, iniciadas a partir de 2018 quando o PPA em debate e as demais peças como orçamento e LDO, elaboradas agora, passarão a vigorar.

Em outras palavras, o município precisa planejar e saber qual a sua receita, ou seja, o que existe de verbas que serão investidas anualmente para efetuar gastos e despesas previstas no próprio orçamento previamente discutido e aprovado, dando maior possibilidade ao governo municipal de atingir resultados mais positivos para a população.


Nazal na abertura do evento no TMI

Crédito: Secom/Clodoaldo Ribeiro

 
Mais Notícias
   21/10/2017 - Caminhada pela Paz levou mais de oito mil alunos às ruas
   21/10/2017 - Tá repreendido pelas crianças
   21/10/2017 - Justiça e Prefeitura buscam terreno para novo fórum, MP e Defensoria
   21/10/2017 - Novo hospital será inaugurado dia 15 de dezembro
   21/10/2017 - Prefeitura fechada na segunda
   18/10/2017 - Intensificadas ações sobre a paz e combate à violência dentro e fora das escolas
   18/10/2017 - Prefeito assegura apoio à reivindicações da comunidade de Olivença
   18/10/2017 - Projeto Executivo da Vila Gastronômica é entregue ao estado para licitar
   18/10/2017 - Não há radar escondido na ponte, garante diretor da Sutran
   18/10/2017 - Temporada de cruzeiros turísticos começa dia 10 de dezembro
   18/10/2017 - Estádio Mário Pessoa vai ser requalificado
   16/10/2017 - Religiosos fazem caminhada pela paz e pelo fim da intolerância
   11/10/2017 - Caixa entrega chaves e dá prazos para moradores do Residencial Vilela mudarem
   11/10/2017 - Autoridades da aviação civil farão visita técnica ao Aeroporto Jorge Amado
   11/10/2017 - Escola faz desfile na zona sul em defesa do meio ambiente
   11/10/2017 - Social realiza atividades socioeducativas no Dia das Crianças
   11/10/2017 - Rede hoteleira registra taxa média de ocupação de 80 por cento no ´feriadão´
   11/10/2017 - Projeto Informar para não afogar tem mais uma etapa na Praia do Norte
   11/10/2017 - Escolas Municipais comemoram o Dia da Criança
   11/10/2017 - Novos integrantes do Conselho de Cultura de Ilhéus tomam posse dia 25



© Jornal Bahia Online | Todos os direitos reservados.   Layout