A solução de três dias vai virar um problema para ano inteiro?

A região central de Ilhéus sofre com falta de espaços para estacionamento de veículos. É dificil encontrar uma vaga, principalmente no horário comercial. Portanto, qualquer espaço destinado a este fim deve ser valorizado - e organizado - pela administração pública.

Durante o Carnaval Antecipado, a Prefeitura regulamentou áreas próximas ao circuito da festa e determinou que o cidadão comum não poderia estacionar seu veículo em alguns pontos do centro da cidade. Um planejamento, diga-se de passagem, importante durante os festejos momescos.

O problema é que o que era uma solução para três ou quatro dias - tempo de duração da festa - pode se tornar um problema para o resto do ano.

A organização do Carnaval, que desmontou a estrutura da festa, não se atentou para a retirada das referidas placas. Elas permanecem nas artérias.

Resultado: para muitos motoristas há uma profunda dúvida se elas ainda têm validade ou não. Considerando-se, inclusive, a informação que a penalidade aos infratores pode resultar em multa e reboque imediato.

Repetimos: para uma região da cidade onde se encontrar um espaço de estacionamento vago é um privilégio, cabe à Prefeitura decidir o que quer. Ainda está valendo a orientação? Ou as placas permanecem no local por conta do descaso de quem armou "o circo" da festa e não teve a sensibilidade de exigir dos responsáveis a retirada das placas que hoje só atrapalham e geram dúvidas?